TEXTO – UMA NOITE FRIA

São 1:43 da manhã e nada faz meus olhos fecharem. Na rua, nenhum carro passa, nenhum barulho se escuta, todos dormem. Parece que a cidade inteira resolveu fazer silêncio para que os meus pensamentos gritassem na madrugada.

É uma noite fria, consigo escutar o vento soprando gelado pela fresta da minha janela. Já faz meses que todas as noites estão geladas, tão geladas que sinto meus ossos doerem. Percebo então que uma coberta já não me aquece mais e isso vem de muitas noites. Sinto que o problema não é mais a coberta e sim eu. Sinto que o meu corpo está tentando se comunicar comigo já faz um tempo, mas eu sempre ignoro. Porém essa noite, com todo esse silêncio, está impossível ignorar. Meu corpo precisa de outra forma de se aquecer, e essa forma, é apenas sua pele com a minha. Eu preciso de você.

Tudo continua em silêncio, mas meus pensamentos continuam a protestar tão alto que eu tenho medo de que toda minha família escute e acordem de seus sonos profundos. Me pergunto se eu atrapalho o seu sono como você atrapalha os meus. Me pergunto se você também sente essas noites frias sem mim, eu me pergunto isso todas as noites.

O que fazer quando o desejo é maior do que a realidade? Você está tão perto de mim mas, ao mesmo tempo, tão longe. Não estou conseguindo mais lutar, estou perdendo o controle do meu próprio corpo. Minhas mãos tremem se segurando para não ligar para você nesse instante. Tudo parece ser tão fácil solucionar, é só você aparecer em minha porta que eu te coloco dentro do meu coração. Por que complicar tanto?

Viro do outro lado da cama e só se passou 2 minutos, será uma noite longa e fria como todas as outras e tudo continua em silêncio. Parece que o frio aumentou. Assumo a derrota e puxo a segunda coberta. Eu preciso de você.

Por Agnes Rieger

2 Replies to “TEXTO – UMA NOITE FRIA”

    1. Fico muito feliz Dany linda!

Deixe uma resposta